Filmes e Séries Listas

Coming of Age | 5 filmes dirigidos e protagonizados por mulheres

O que são filmes Coming of Age?

Em tradução livre, “vinda da idade”. Coming of Age são filmes sobre amadurecimento, sobre a transição da adolescência para a vida adulta, esse período de descobertas. A temática dos filmes geralmente gira em torno da sexualidade, dos relacionamentos amorosos, da relação com a família, da vida profissional ou acadêmica, etc. Em grande parte deles, assistimos às crises existenciais e a evolução do protagonista.

Exemplos de filmes desse gênero: Clube dos Cinco (1985), Curtindo a Vida Adoidado (1986), Sociedade dos poetas mortos (1989), Hoje eu quero voltar sozinho (2014), etc.

O problema é que a maioria dessas histórias é feita e protagonizada por homens. Citando a página do wikipédia sobre esse gênero fílmico: “Os temas das histórias são tipicamente de homens em sua adolescência.” Portanto, viemos mostrar as possibilidades de peças audiovisuais feitas e protagonizadas por mulheres incríveis :

The Edge Of Seventeen – Quase 18 (2017)

Coming of Age | 5 filmes dirigidos e protagonizados por mulheres
(Foto: divulgação)

Dirigido por Kelly Fremon, o longa de 104 minutos conta a história de Nadine, uma adolescente comum americana que perdeu o pai, seu melhor amigo e confidente, muito jovem. Desde então, a protagonista lida com um quadro de depressão, além dos já difíceis dilemas da idade, como o anseio por pertencer a algum grupo, a dificuldade de comunicação com a família, o despertar sexual, entre muitas outras situações que você, com 17 anos, provavelmente passou.

O filme é bem-humorado, bem-ritmado e super fácil de se identificar, além de possuir uma trilha sonora incrível, com hits do The 1975; Two Door Cinema Club; Birdy, etc.

São claras as cenas, situações, falas e críticas que marcam a presença de uma mulher na direção. São postos pra trás a sexualização da mulher e alguns esteriótipos, além de mergulharmos num pequeno universo feminino bem construído que é a perspectiva de Nadine.

Por que devo assistir?

Não importa a idade, todo mundo já passou ou vai passar por algumas das problemáticas do filme.

O filme te faz perceber que às vezes acabamos nos acomodando num lugar comum, mesmo que desagradável ou ruim, porque é o que conhecemos e nos acostumamos. O medo de seguir em frente, os sentimentos mal resolvidos e o orgulho podem nos impedir de viver coisas incríveis e experimentar felicidade em coisas novas.

Percebemos que, por mais que pareça que tudo está dando errado, basta olharmos para fora de nós mesmos e de nossos problemas para enxergar quantas possibilidades há, e como somos pequenos no mundo, que, por sua vez, não gira ao nosso redor.

Booksmart – Fora de Série (2019)

Coming of Age | 5 filmes dirigidos e protagonizados por mulheres
(Foto: divulgação)

Booksmart é explicado pelo próprio título. A comédia super leve conta a história de duas melhores amigas que estão prestes a se formar e percebem, no último dia de aula, que mal viveram a experiência do Ensino Médio: apostaram tudo nos estudos e projetos para entrar para faculdades de elite.

O choque das duas se dá por descobrir que seus colegas de classe que iam para festas, namoravam, tinham vários amigos e hobbies e não se dedicavam tanto assim aos estudos, também passaram para as principais Universidades. Portanto, elas decidem aproveitar o ÚLTIMO dia da escola para frequentar a última festa e tentar experimentar tudo o que não experimentaram em 4 anos, em uma noite.

Booksmart é o primeiro longa-metragem dirigido por Olivia Wilde, atriz americana famosa conhecida pelo seriado House e diversos outros filmes. A realizadora contou em entrevistas que começou a carreira como modelo, porque consideravam sua beleza, mas não levavam a sério seu talento para seguir a carreira de atriz.

Porém, após persistir neste objetivo, a atriz conseguiu se consagrar nas telas. Tempos depois, decidiu trabalhar por trás das telas, com cinema. Nesse meio, descobriu uma grande realização, ao ser valorizada por sua capacidade intelectual e artística, e não pela aparência.

Por isso, é fundamental assistirmos à peças audiovisuais feitas por mulheres, e acompanharmos e prestigiarmos sua trajetória.

Por que devo assistir?

O longa é hilário e perfeito para assistir numa noite com as amigas. É especial à medida que trata essas duas protagonistas com tanta sinceridade, fugindo de clichês e mostrando diálogos e perrengues brutalmente reais. Os eventos que acontecem em apenas uma noite são suficientes para nos apresentar as duas personagens e nos convencer de tudo o que é proposto pelo filme. Trata-se do momento incrível e assustador de despedida e finalização de um ciclo, que é se formar na escola.

Lady Bird: A Hora de Voar (2017)

Coming of Age | 5 filmes dirigidos e protagonizados por mulheres
(Foto: divulgação)

Dirigido e roteirizado por Greta Gerwig, o longa narra a história de Christine “Lady Bird” McPherson, uma garota comum que está no último ano da escola e tem a ambição de fazer faculdade longe de sua pequena cidade natal, que rejeita. Porém, sua mãe é contra esse desejo, e nos é mostrada essa relação combativa entre mãe e filha, no momento de Christine deixar o “ninho”.

Lady Bird é dramática, intensa e insatisfeita com tudo do lugar que a cerca, sempre idealizando as possibilidades que a vida fora dali poderiam trazer (mais ou menos como todo adolescente rsrs).
Enquanto não é a hora de entrar para a faculdade, ela vive seus últimos dias do colegial em seu colégio católico, tem seu primeiro namoro, a primeira transa, conflitos com amigos e com a mãe, entre outros marcos do início da vida adulta.

Por que devo assistir?

Lady Bird levou 5 indicações ao Oscar! O elenco está recheado de atuais queridinhos do Cinema: Saoirse Ronan, Beanie Feldstein e Timothée Chalamet.

Greta Gerwig, a roteirista e diretora foi indicada por melhor roteiro neste filme e de melhor roteiro adaptado no seu mais novo sucesso: Little Women. Gerwig vem ganhando cada vez mais espaço nas telonas e ganhou fama justamente por suas histórias tão sinceras e identificáveis.

Califórnia (2015)

Coming of Age | 5 filmes dirigidos e protagonizados por mulheres
(Foto: divulgação)

Se trata da perspectiva de uma menina de 17 anos, durante os anos 80, apaixonada por música e cultura norte-americana e cujo sonho é viajar para a idealizada Califórnia. A protagonista, Estela, fez de tudo desde seus 14 anos para que seus pais a deixassem fazer a viagem dos sonhos com seu tio, herói e confidente, que vive na famosa cidade. A história, muito bem ambientada na década de 80, passa de forma sutil e verossímil por temas novos de discussão da época, como homossexualidade, a descoberta e o medo da AIDS, o rock norte-americano e britânico que ganhava cada vez mais espaço no Brasil, etc.

Acompanhamos um recorte da vida de Estela, em meio a todos esses temas, no último ano do colegial, equilibrando o sonho da viagem para a Califórnia com os estudos para o vestibular, a vida social, novas descobertas e novas paixões. Fica fácil de se identificar com a protagonista, seus sonhos e suas frustrações, as quais acompanhamos, por vezes, a partir de confidências gravadas em fita (super anos 80!) para mandar para seu tio (representado por Caio Blat), na Califórnia.

Um drama/romance adolescente que se passa em São Paulo nos anos 80, com uma trilha marcada por The Cure, Titãs, Blitz e Kid Abelha é, sem dúvidas, irresistível e recomendado para todos.

Por que devo assistir?

Califórnia é incrível por ser capaz de ser aproveitado tanto por espectadores de 14 a 20 anos, pela temática, quanto por espectadores de meia-idade, por conta da ambientação. É um filme feito para todos os públicos, sendo perfeito para ver com seus amigos, pais ou filhos. E, para quem viveu tudo aquilo, é impossível deixar de sentir uma boa nostalgia da época e da adolescência.

O longa é dirigido por Marina Person e conta com uma equipe majoritariamente feminina no roteiro e na produção. Foi indicado em várias categorias no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e possui ambientação muito boa e uma narrativa simples e gostosa de se acompanhar por 90 minutos.

Rafiki (2018)

Coming of Age | 5 filmes dirigidos e protagonizados por mulheres
(Foto: divulgação)

Escolhemos Rafiki para ser o último desta lista porque esta obra é especial. À primeira vista, quem assistisse ao filme, não o enquadraria como um filme de amadurecimento, e sim como um drama ou um filme LGBTQ+.

Porém, o cinema é arte e subjetivo, e não há impossibilidade de um filme fazer parte de mais de um gênero. Rafiki é um filme de drama/ romance queniano. Acompanha a história de Kena, uma jovem que mora numa pequena comunidade onde todos se conhecem. Kena é filha de um dos políticos locais, e conhece a filha do rival político de seu pai. Ambas começam a sentir atração uma pela outra, e é aí que começa a trama.

Rafiki fala sobre como é ser LGBTQ+ numa cidade pequena, como a religião e os costumes daquela região do Quênia podem ser tão opressores, e como é se descobrir e evoluir sendo quem é naquele lugar. Certamente acompanhamos a evolução de Kena: seu despertar amoroso, o entendimento de seu lugar em sua comunidade, seu objetivo profissional.

Por que devo assistir?

O longa é dirigido pela Wanuri Kahiu que é uma diretora negra e africana que vem ganhando cada vez mais espaço no cinema. Além disso, há mulheres na equipe por trás das câmeras, formando um forte time feminino.

O drama queniano foi banido em seu país de origem, onde o sexo homossexual pode levar até 14 anos de prisão. Porém, foi bem recebido ao redor do mundo e fez história sendo o primeiro filme queniano a ser selecionado para o Festival de Cannes.

Como a própria diretora ressalta a importância de retratar nos filmes, sua obra mostra pessoas negras e africanas que não precisam de salvamento, curtem a vida, se apaixonam, têm vidas estáveis e vivem como pessoas podem viver normalmente ao redor do mundo, o que transforma o cinema num veículo de informação e de quebra de esteriótipos.

Referências:

mulhernocinema.com, jornalismojunior.com.br, Wikipédia, francamentequerida.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: